Google+ Followers

terça-feira, 30 de junho de 2015

6ª CORRIDA E CAMINHADA CAMINHO DA PAZ


E o inverno chegou. E com muito frio foi disputada neste domingo, com temperatura na casa dos 13° e com o sol aparecendo no final da corrida,  a sexta edição da corrida Caminho da Paz que é promovida pela ONG Caminho de Abraão e tem a proposta de unir judeus e mulçumanos. No ano passado, essa corrida que acontece desde 2009, não foi realizada. Em 2013 participei dessa prova e foi muito bem organizada. 



Veja no link abaixo o relato da prova de 2013.




A retirada do kit com sacola, camiseta, chip, número de peito, brindes dos patrocinadores(uma toalha e um sabonete) e vaucher para o traslado da concentração até o local da largada aconteceu na sexta e no sábado, das 10 hs às 22 hs no Shopping JK Iguatemi na Avenida Juscelino Kubiteschek. Compareci no primeiro dia pouco antes da hora do almoço e já havia uma fila de 10 pessoas. Demorei cerca 10 minutos.



Toda estrutura da prova como guarda-volumes, bicicletário, tendas dos parceiros, estacionamento, além do pessoal de apoio que encaminhava os participantes até os ônibus que levariam até o local da largada, na Avenida República do Líbano, foi montado no Parque do Povo. Às 6 horas da manhã a movimenta era grande. Vários ônibus e muita fila em cada um dos pontos.



A largada aconteceu pouco depois das 7 horas. Primeiros os inscritos pelos clubes (Sírio, Monte Líbano e Pinheiros), depois os portadores de necessidades especiais e por fim os demais corredores. Saindo próximo ao clube Monte Líbano na Avenida Republica do Líbano, indo em direção ao Parque do Ibirapuera até a Avenida Pedro Alvares Cabral e retornando ainda pela Republica do Líbano até a Avenida Antônio Joaquim de Moura Andrade até chegar a Avenida Presidente Juscelino Kubitschek (com um pequeno trecho na Faria Lima) até chegar no Parque do Povo.



Percurso praticamente todo plano, exceto o trecho do túnel na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek. Ao longo do caminho os 5mil inscritos entre corredores e caminhantes se depararam com as palavras AMOR, PAZ, DIVERSIDADE e AMIZADE. Depois de algum tempo consegui manter um bom ritmo e fechar os 7K em 31 minutos e 59 segundos.




Boa organização da CORPORE. Posto de água em dois trechos. Na chegada os corredores receberam além da bela medalha com a inscrição PAZ um kit-lanche com sanduíche de queijo e presunto e frutas (banana e maçã). Não houve fila nos guarda-volumes nem antes e nem depois da prova. Havia fila para pegar os ônibus mas os corredores embarcavam rapidamente. Até poucos minutos antes da largada ainda havia ônibus chegando.
















domingo, 21 de junho de 2015

PALESTRA DE VICENT SOBRINHO NA CLÍNICA FISIONOESPORTE


Convidado pela minha amiga Patrícia Simioni, participei no sábado, dia 13 de junho, do 2º Ciclo de Palestras  organizada pela Fisionoesporte, clínica especializada em fisioterapia esportiva que fica na Avenida dos Carinas, 621 em Moema e é dirigida pelo Dr. Felipe Oliveira. Os temas abordados foram: Lesão Muscular, Importância da Musculação na Corrida e Maratona Ontem e Hoje. As palestras começaram às 14:00 hs e terminaram às 18:00 hs.



O primeiro tema abordado foi Lesão Muscular e o palestrante foi o Dr. Felipe Oliveira. Ele abordou os tipos e níveis das lesões musculares além do tratamento para cada nível delas. Além disso, outro tópicos foram abordados: a diferença entre dores musculares e câimbras; DMIT – Dor Muscular de Inicio Tardio.



Depois foi a vez da Personal Treiner Isadora Martins falar sobre a Importância da Musculação na Corrida onde ela destacou a importância do fortalecimento muscular não só para os corredores mas também aos praticantes das mais diversas atividades físicas. Vários exemplos de treino para fortalecimento muscular foram mostrados.



Encerrado esse tópico paramos para um delicioso café da tarde oferecido pela equipe da Fisionoesporte. Além dos deliciosos bolos, lanches e sucos oferecidos pudemos também bater papo com o Dr. Felipe e com a Isadora sobre os temas apresentados e tirar algumas dúvidas. Pude também conhecer o Nino, um corredor que passou por um drama pessoal, quando a casa que morava na comunidade do Real Parque pegou fogo e ele perdeu quase tudo, menos a esperança.




Depois da pausa foi a vez do brilhante jornalista e maratonista Vicent Sobrinho nos brindar com uma maravilhosa palestra: Maratona Ontem e Hoje. Poderia, aqui, contar os inúmeros causos contados por essa enciclopédia viva que é Vicent sobrinho. Mas isso não teria o menor brilho por que contado por, essa histórias parecem que estão acontecendo naquele momento tão recheada de detalhes e emoções vindo dele.



Relembrar atletas brasileiros maravilhosos como Edson Bergara, Eloi Schleder, Ronaldo da Costa, Vanderlei Cordeiro de Lima, Marilson Gomes dos Santos, entre outros, além de astros internacionais com Emil Zatopek (a Locomotiva Humana), Jesse Owens, Abeb Bikila e histórias como as do surgimento da maratona na Grécia antiga e da realização da primeira maratona no Brasil fizeram com quem estava assistindo viajar no tempo.



Foram cerca de três horas (que poderiam durar mais e seria maravilhoso) de palestra, que misturou história, fábulas, humor, emoção, histórias pessoais e segredos que o Vicent Sobrinho nos brindou e fizeram quem é corredor se orgulhar de ser praticante desse fantástico esporte. Fui um privilegiado de sentar na primeira fila e ser quase um assistente dessa Enciclopédia Viva do jornalismo e do atletismo brasileiro.







domingo, 14 de junho de 2015

MIZUNO HALF MARATHON 2015



 
 
Aconteceu neste domingo mais uma edição da Mizuno Half Marathon. A uma semana do inicio do inverno, a temperatura não estava tão baixa. Nesse domingo, que começou com um sol tímido mas logo se fez presente, a temperatura estava na casa dos 20°. No ano passado foram sete etapas no Brasil (São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e Porto Alegre) e mais uma na Argentina, em Buenos Aires. Nesse ano, só a etapa de São Paulo aconteceu.

 
Nessa edição mais algumas mudanças. A largada foi na Margina Pinheiros, em frente ao Parque do Povo. No ano passado havia sido no Jockey Club. Outra mudança foi que, além da prova individual, tinha ainda as provas em dupla (masculino, feminino e misto), onde cada participante fazia a distancia de 10.549 metros, porém correndo juntos e somando os tempos.

 
A retirada do kit com número de peito, chip descartável, camiseta, viseira, gel de carboidrato e sacolinha de treino aconteceu no Edifício W Torre na Avenida Nações Unidas, na sexta(das 9 hs às 21 hs) e no sábado(das 9 hs às 18 hs). Lá também aconteceu a Expo com vários eventos como palestras com o jogador Beletti e a jornalista Carol Barcelos, entre outros, mesa redonda, ginástica inteligente, além de teste de pisada e Mizuno Store, entre outros, além de uma bela mesa com sucos e doces.

 
Houve um atraso de 20 minutos na largada. A largada aconteceu as 7:20 hs para os portadores de necessidades especiais e as 7:30 hs para os demais participantes. O percurso, totalmente plano,  foi todo na Marginal Pinheiros. Saindo de perto do Parque do Povo em direção a Ponte Eusébio Matoso (km 2), onde retornamos até a Ponte Transamérica (km12,5) e novamente retornamos até próximo ao Parque do Povo, na chegada.

 
Tivemos ao longo do percurso postos de água no km 3,5, no km5, no km 7, no km 9, no km 10,5, no km 13, no km 14,5, no km 16, no km 18, no km 20 e na chegada. Gatorade nos kms 8 e 17, gel de carboidrato no km 12 e esponja nos kms 10 e 15. Próximo ao km 13 também havia uma mesa de som com dj para animar os participantes. Na largada havia uma uti móvel e cinco ao longo do percurso além cinco motos socorristas.

 
A temperatura estava amena na hora da largada mas houve atraso e isso fez com que a chegada se desse com um sol já forte. Fazia cerca de 24° na chegada. Apesar do percurso plano, por volta do km 16 comecei a sentir dores na região posterior da coxa e o tempo baixo das 2 horas for por água abaixo. Finalizei em em 2 horas e 5 minutos e 51 segundos. Na chegada, além da bela medalha, recebemos kit com frutas (banana, mexerica e maçã). Teve também água, Gatorade e gel de carboidrato.

 
A organização teve algumas falhas. As principais foram o atraso de 20 minutos na largada. Os corredores são obrigados a sair cada vez mais cedo de casa em dia de corrida e ainda são obrigados a ficar esperando. Outra falha foi na abertura do guarda-volumes, que só foi aberto depois das 6:20 hs. Para uma corrida de 5 mil inscritos isso gerou filas e pode ter causado o atraso na largada. Na retirada dos pertences, as informações não eram claras. E na ponte que liga o Parque do Povo ao local da largada que já é estreito ainda encheram de barraquinhas o que fez com que o local ficasse ainda mais afunilado. Fora que as medalhas foram entregues no meio dessa muvuca.

 
Leia no post abaixo o relato da prova do ano passado: